Privação do sono e direção pode ser uma combinação fatal.

O sono é uma das necessidades primordiais para o corpo humano. É quando são produzidas diversas reações e são feitas as reparações necessárias ao corpo.

Sendo assim, a privação do sono traz prejuízos imediatos ao funcionamento do corpo, como falta de foco, baixa imunidade, falta de memória, dificuldade no aprendizado, oscilação de humor, fadiga, pressão alta, risco de desenvolver doenças psiquiátricas, ganho de peso entre outras. Levando essa situação para o trânsito, a privação de sono pode ter consequências fatais.
Fazendo com que esse tema seja um ponto de atenção dos gestores de frota.

A sonolência ou privação do sono infelizmente é uma das grandes causas de acidentes e mortes no trânsito. Se você dirige por necessidade ou de forma profissional, sabe o quanto o cansaço e o sono podem atrapalhar na condução do veículo, e provavelmente já passou por essa situação.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a perda de reflexos sofrida por um condutor que esteja há 19 horas sem dormir é equivalente à percebida em um motorista embriagado.
O condutor pego dirigindo com cansaço excessivo e sono, ou que ceder a direção para alguém nessas condições, pode ser enquadrado em algumas infrações previstas no Código de Trânsito Brasileiro(CTB).

Viagens que o condutor faz sozinho e que sejam longas acabam sendo mais perigosas, pois não se tem com quem conversar e a monotonia das estradas pode ajudar no cansaço e sono.
Nessa situação o gestor de frota precisa criar rotas mais flexíveis para evitar que seus motoristas fiquem grandes períodos dirigindo e tem que realizar um trabalho junto aos colaboradores e com o RH de conscientização da necessidade de se descansar, para evitar dirigir cansado ou com sono.Vamos ver algumas dicas para evitar essa situação.

* Não dirija com sono;
* Programe sua rota para que em viagens longas seja possível parar para descansar e dormir se for o caso;
* Evite energéticos e o famoso “rebite” os mesmos têm efeitos colaterais perigosos;
* Você pode até tomar café bem quente ou um refrigerante que tem bastante açúcar, mas não bebida alcoólica.
* Mastigue algo, principalmente alimentos leves para que você não se sinta pesado e fique mais cansado;
* Ligar o som do veículo também é uma forma de manter você acordado;
* Vento no rosto é importante, ajuda a manter despertado;
* Durante o período em que for dirigir evite medicamentos que tenha como efeito colateral o sono.

No caso de motoristas profissionais algumas empresas fazem a gestão e controle da privação do sono. Nessa situação é possível implantar várias ferramentas e uma das formas de se ter esse indicador é o exame de polissonografia.
A polissonografia é um exame não invasivo que mede a atividade respiratória, muscular e cerebral (além de outros parâmetros) durante o sono. As informações são coletadas por sensores espalhados pelo corpo e analisadas por computadores que transformam os dados em padrões que descrevem em detalhes como é o descanso do indivíduo.

É necessário que os gestores e a empresa estejam conscientizados do trabalho extremamente cansativo feito pelo motoristas profissionais e devem atuar de maneira preventiva com objetivo de melhorar a qualidade do trabalho, a qualidade de vida dos colaboradores e reduzir acidentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

quatro × 2 =

Menu