O transporte de cargas perigosas.

O ato de transportar qualquer tipo de mercadoria por si só já exige cuidado e cautela durante toda a operação, mas o transporte de cargas perigosas vai além, pois um dano causado ao meio ambiente e a saúde de pessoas muitas vezes pode ser irreversível.

É tido como transporte de cargas perigosas o transporte de mercadorias que necessitam de cuidados especiais e identificação clara sobre o material a ser transportado, pois podem causar risco a saúde humana e ao meio ambiente caso sejam manipulados, descartados ou transportados de forma incorreta.

Segundo a ANTT o condutor de veículo utilizado no transporte de produtos perigosos, além das qualificações e habilitações previstas na legislação de trânsito, deve ter sido aprovado no Curso Mopp / TPP (Movimentação e Operação de Produtos Perigosos).

 

Durante o transporte esse profissional deve portar documentos como:

• Seguro Obrigatório do veículo e da carga;
• Documento comprobatório de realização de Curso MOPP / TPP;
• Certificado de capacitação dos veículos e dos equipamentos de transporte de produtos perigosos a granel;
• Documento de inspeção técnica veicular;
• Demais declarações, autorizações e licenças previstas.

 

Os Produtos perigosos são classificados por classes de riscos, da seguinte forma;

· Explosivos (Risco 1)

· Gases (Risco 2)

· Líquidos inflamáveis (Risco 3)

· Sólidos inflamáveis (Risco 4)

· Substâncias oxidantes e peróxidos orgânicos (Risco 5)

· Substâncias tóxicas e infectantes (Risco 6)

· Material radioativo (Risco 7)

· Substâncias corrosivas (Risco 8)

· Artigos perigosos diversos (Risco 9)

 

Como identificar se o veículo na rodovia está portando carga perigosa?

Existem algumas informações de simples identificação que orientam sobre o tipo de carga, mas nem sempre sabemos exatamente o seu significado, como o número onu e a classe de risco.

  • Número Onu

Trata-se do número composto por 4 algarismos que fica fixado no painel de segurança do veículo, indicando o código daquela substância perigosa.

  • Número de risco

São os números que indicam a categoria e a intensidade do risco encontrado na mercadoria daquele veículo, e são formados por dois ou três algarismos. O grau de risco é registrado da esquerda para a direita.

  • Rótulo de segurança

São símbolos e cores respectivas que representam a classe do produto transportado. São 9 classes no total dividida em subcategorias.

 

O gestor de frotas de empresas que tem como atividade o transporte de cargas perigosas precisa sempre ficar atento a mudanças na legislação e a processos para diminuir ainda mais os riscos nesse transporte.

Agora que já sabe um pouco mais sobre transporte de produtos perigosos, aproveite para conhecer os produtos da Dynamix. Nossas soluções trazem economia de combustível para frotas de veículos. 

São recursos especialmente desenvolvidos para ajudar a sua empresa a reduzir custos e a aumentar a sua eficiência, gerando maior lucratividade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

1 × 4 =

Menu